Follow by Email

sábado, 31 de dezembro de 2011

FAÇA DE 2012 O MELHOR ANO DE SUA VIDA



E mais um ano se passa, o mundo não se acabou, mas a trilha sonora do apocalipse permanece por aqui com sertanejos, funkeiros e filhos de famosos que insistem em cantar. Bom, talvez o Armageddon não seria uma má idéia...para eles, claro. Brincadeiras à parte, chegamos ao final de 2011 e sinceramente espero que tenha sido um bom ano para todos e que mesmo nas adversidades e momentos difíceis, você tenha tirado algum aprendizado e crescido, afinal o que não nos mata, nos deixa cada vez mais fortes. Você passou o ano sempre com pressa, correndo atrás da grana e aproveitando o pouco tempo que tinha de folga, para encher a cara e falar bobagens? Não sentiu falta de nada? Será que não ficou faltando um pouco de tempo para você cuidar mais de si mesmo e dar atenção aqueles que sem você notar, cuidaram de você? Aproveite o momento da passagem para refletir e porque não, mudar, renovar, inovar, surpreender-se. Invista em você e arrisque-se! Não adicione mais um ano em sua vida e sim mais vida em cada ano. Não tenha medo de ficar só por alguns momentos e aprenda com isto a desfrutar de sua companhia. Leia bons livros, assista a bons filmes, escute boa música e não fique se empanturrando apenas com aquilo que a mídia lhe empurra goela abaixo. Deixe de ser preguiçoso e passivo e torne-se uma pessoa desafiadora, exploradora de novos conceitos e de novas idéias. Não tenha vergonha de mudar de opinião e de direção, mas tenha de vergonha sim, de viver sempre em linha reta seguindo o rebanho. Não ouça as pessoas, mas sim o seu coração, pois ninguém é dono da verdade e ninguém sabe o segredo do sucesso ou da vida eterna, até porque eles não existem.Sucesso é o resultado entre a soma de trabalho e sorte, portanto apenas cinqüenta por cento depende de você, então caso não deu, não lamente-se, mas sinta-se honrado por ter cumprido a sua parte, o seu papel nesta jornada. A fama e o prestígio de ser bem sucedido é relativo, pois no fundo, no fundo, todo mundo sangra e todos sentem as mesmas dores, com a diferença de que uns deixam aparecer a ferida e outros a escondem com cautela, ou medo. Tente de todas as formas realizar seus sonhos, mas se por ventura não conseguir, tente realizar o sonho de outras pessoas e poderá se surpreender com o resultado que isto implicará em sua alma. Ame alguém pelo que ela é e não pelo que ela representa em termos de poder ou de finanças.Enxergue além disto, vá a fundo e analise a essência de cada um. Não caia na cilada de que pra ser feliz tem de ser rico ou ter alguém lindo e desejado ao seu lado, pois tudo é relativo, inclusive a beleza e a riqueza. Não caia na inversão dos valores, onde o mal sobressai ao bem. Faça uma criança sorrir e deixe uma criança lhe fazer sorrir. Aprenda a perdoar e a compreender que todo mundo erra porque no fundo todos têm dúvidas e medo. Afaste-se de fofocas e maledicências e aprenda a viver a sua vida e a admirar e observar com cautela a do seu próximo e não tornar-se um vigia da vida de gente que mal sabe da sua existência. Aprenda a amar a arte dos famosos que lhe agradam, mas aprenda também a deixá-los viver a vida deles, que não lhe interessa. Deixe de ter preconceitos sejam eles de qualquer espécie, pois já provaram que o racial é uma estupidez,já que o sangue de todos é da mesma cor, assim como o social também é estúpido, já que ricos, pobres, anônimos e famosos serão todos devorados pelo mesmo tipo de verme que não faz diferença da carne que o alimenta, afinal todas apodrecem na mesma velocidade. Aprenda a aceitar as mudanças no seu corpo que a idade proporciona e lute para não se tornar mais um andróide emplastificado sem expressão, fingindo que engana alguém que acredite que você tem 25 anos ao invés dos 70 na carteira de identidade. Se queres passar esta impressão, o segredo é manter a mente jovem afinal ainda não criaram botox para o cérebro. Eu sinceramente desejo a todos os leitores, amigos e qualquer pessoa que seja do bem, que se torne cada vez mais do bem
e leve consigo a imagem de que se é fato que vamos todos deixar este mundo um dia, que ao menos possamos levar na bagagem belas histórias, pois como já dizia o poeta: Da vida só se leva, a vida que se leva. Um ótimo 2012 para todos com muita saúde, paz, alegria e sempre, mas sempre, muito AMOR!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

JABOR TEM ORGULHO EM SER O ETERNO CAPITÃO GANCHO



“Eu não sei se o médico do Michael Jackson é culpado ou não, mas eu sinto que ele já estava condenado antes do julgamento.” Assim começa o editorial de Arnaldo Jabor,
que no mesmo discurso retórico e arrogante de sempre, sem saber se Michael era gay ou não, também o condena antes de qualquer julgamento. Jabor, que já foi até interessante no passado, se transformou num velho ranzinza. O perfil de “jornalista” que estamos acostumados no dia a dia é composto por frustrações artísticas e solidão cercada de incompreensão por uma pseudo-genialidade que os mesmos se atribuem. O que vemos é jornalista que nunca escreveu ou dirigiu uma peça, esculachar espetáculos como se as regras do teatro fossem prescritas pelo próprio. Jornalistas que não conseguem fazer duas embaixadas, mas que julgam qualquer jogador de futebol com a propriedade de um Pelé no assunto. Gente que escreve mal, lança livros piores ainda,mas fazem questão de criar defeitos editoriais na obra alheia, em especial se esta é um sucesso. Estamos cercados de gente hipócrita e magoada, que dispara sua metralhadora no primeiro que riscar o seu ego lustroso. Jabor têm feito parte deste time há um bom tempo, e o que é pior, com um séqüito de pseudo-cultos envernizados, que a cada palavra sua, batem palma e a propagam aos quatro cantos, sem sequer entender o que elas querem dizer. “Ah, se o Jabor disse, é verdade...” Estes dinossauros da TV deveriam já ter entrado em extinção há décadas, mas a ferramenta da mídia é burra e preguiçosa, então para que ouvir o novo se já temos nossa trupe cheirando naftalina e falando bobagens? No infeliz, homofóbico e preconceituoso editorial desta semana, Jabor ultrapassou os limites do bom senso e da ética deturpando com frases chulas a imagem e a vida de um ser humano, que por destino, também era astro. Você leitor, ou espectador, não pode digerir como um cordeiro bobo tudo o que lhe oferecem antes de ir pro abate. Você deve ter discernimento para filtrar o que é dito por alguém com um microfone, um jornal ou uma câmera na cara, expondo sua opinião sobre um tema, gerando assim o convite para a discussão por sua parte e não a aceitação plena de palavras às vezes vazias. No recente caso Jabor-Michael, para que você entenda o perigo de se absorver bobagens, Jabor afirma categoricamente que Michael era homossexual. Alguma vez será que o nobre cineasta já presenciou in loco Michael fazendo um Moonwalk em seu membro? Já viu Michael fantasiado de Billie Jean com baby-doll cor de rosa pagando michê na galeria Alaska? De onde saiu tamanha certeza na afirmação, já que gente muito próxima do astro, como ex-seguranças, seu falecido empresário Frank Dileo, a ex-esposa Lisa Marie Presley, biógrafos e amigos relatam provas de que Michael gostava de mulheres? Além disto, caso fosse gay, isto o tornaria menor? Culpado de algo? Isto não se chama homofobia? Afirmar que Jackson morreu em função de sua personalidade inadaptada para a vida comum não seria um exagero além de uma estupidez? Jabor não é simpático, nada sociável e não me parece ter uma personalidade adaptada à vida comum, isto quer dizer então que ele precisda de ajuda médica ou pode vir a morrer da mesma “doença”? A pauta é tão mal informada, a ponto de ignorar a decisão de um júri que condenou o médico Conrrad Murray, baseado em diversas provas, sendo considerado até uma desonra a toda a classe médica, por representar um perigo para a sociedade, com sua ganância irresponsável visando apenas dinheiro, fama, ou qualquer outro benefício que pudesse obter de sua relação com o Rei do Pop, gravando até depoimentos do astro completamente anestesiado, para tirar proveito. Jabor afirma ainda que Michael era um Peter Pan que queria ser branco, sem o nobre jornalista se dar conta de que na própria autópsia do cantor constava que o mesmo sofria de vitíligo, doença que causa a despigmentação da pele. Quanto a querer parecer a Diana Ross, qual o crime? Jabor sonha em ser Nelson Rodrigues e não consegue. Seu último filme nada mais é do que uma desastrosa colagem de clichês, onde também tentou ser Woody Allen, mas sem sucesso. Michael ao menos superou sua musa Diana no quesito talento e sucesso, ou não? Ninguém aqui é fiscal de bunda e muito menos ditador de regras comportamentais, então a cada um cabe o direito se ser quem quiser e como quiser. Michael nos deixou um legado belo com imagens indeléveis em nossa memória, canções que se tornaram imortais,clips insuperáveis e acima de tudo ações beneficentes que nenhum jornalista hetero, branco, crítico e ácido tenha deixado. Eu acho que Tic Tac devorou não só a mão, mas a mente do Capitão “Jabor” Gancho rabugento, que assim como o de J. M. Barrie, sonha apenas em ser Peter Pan.