Follow by Email

sexta-feira, 21 de junho de 2013

A REVOLUÇÃO DOS 20, 30, 40, 50 E MUITO MAIS

E o assunto da semana foi a revolução dos vinte centavos. Apesar do movimento ter iniciado contra o aumento da tarifa dos ônibus em SP, acredito que tomou proporções maiores que a esperada pelos líderes do Passe Livre, que estão pondo o ego à frente do que de fato está por trás destas manifestações. Como disse o diabo John Milton, vaidade é seu pecado favorito. O que começou de maneira bela,
corajosa e tomou conta dos outros estados, corre o risco de criar líderes revolucionários de grife ou novos “Lindenbergs Farias”. O Brasil ainda não acordou, permanece em coma induzido, mas assustou e muito, porque mexeu um dedo, o indicador, fazendo o tradicional sinal que todos conhecem quando queremos mandar alguém para aquele lugar. O Brasil é gigantesco e esta grande e brava minoria, da qual me orgulho de fazer parte e gritar junto, moveu o dedo apenas, mas que sirva para que todos estados unidos mostrem sua total indignação, e assim talvez movamos um braço, uma perna do gigante e possamos chutar para longe vermes que devoram o país, quando este ainda está vivo. São Cachoeiras, Genuínos, Dirceus, Renans, Felicianos entupindo as artérias e devorando a carne covardemente. O mundo assistiu esta recuperação.
Já não somos mais o país do samba, do carnaval e do futebol, mas sim um país que pensa e luta por seus direitos. O país arrancou a máscara do "patrimônio da humanidade", Lula, segundo o imbecil Bono Vox, e também da sua escudeira, a rainha das Copas deixando transparente um governo corrupto e mentiroso. Nossos doentes jogados na calçada por falta de atendimento, enquanto hospitais estrangeiros são financiados por nós. Tem lógica? O tal fenômeno diz na maior cara de pau que uma copa se faz com estádios e não hospitais, pois o governo já esta cuidando disto há tempos. O sujeito ou não sabe o que se passa no país ou é "pau mandado" do governo, então das duas maneiras, está na hora de você rever seus conceitos sobre seus ídolos. De outro lado o tal rei, que nunca entendi rei de que, se não há um pingo de nobreza em uma pessoa que renega uma filha legítima até na hora da morte da moça, vem dizer que as movimentações têm de parar,
porque a seleção é mais importante. Por favor, há momentos que é melhor calar a boca e deixar pensarem que você é um imbecil, do que abri-la e acabar com a dúvida. Futebol não é importante coisa nenhuma e nunca foi. É uma máquina absurda de fazer dinheiro, comandada por uma máfia. Está na hora de você, acéfalo vestido de verde e amarelo gritando Gol acordar e olhar ao seu redor, porque o governo lhe derruba o tempo e nenhum juiz dá pênalti a seu favor, porque tudo está comprado e com o seu dinheiro. Os jogadores desta tal seleção não estão nem aí para você e para a pátria, pois estão ocupados com o corte de cabelo novo, a Ferrari e a capa da revista. Se FOSSEM de fato BRASILEIROS, estariam juntos com a população nestas manifestações. Mas falta coragem e HUMILDADE, pois corre o risco de perder patrocínios e contratos.
Imagine ao apitar início do jogo todos de mãos dadas frente à torcida brasileira, agradecendo com reverência e saindo de campo. ISTO SIM IA MOBILIZAR O MUNDO INTEIRO e daria muito mais a estes "jogadores" do que status e dinheiro no bolso. Mas estes não se importam com um país onde condenados integram a comissão de justiça e tentam reverter o julgamento usando de manobras através de emendas constitucionais inacreditáveis como a tal PEC 37, que aniquilará os poderes investigativos dos promotores do MP, destruindo assim os três poderes. Se informe e verá que não é só por 20 centavos, como imaginam os egocêntricos e oportunistas "líderes". Vinte centavos é o que vale cada político desta nação, cada jornalista comprado, cada assassino solto nas ruas, cada quadradinho de oito, cada programa de auditório...tudo isto vale 20 centavos, já superfaturado. O que importa agora é MUDAR a cara desta nação, pois o momento é este. Que o Brasil desperte do coma e seja belo, forte, impávido colosso e que o futuro espelhe a nossa grandeza.

Um comentário:

Fernando Henrique disse...

Sensacional sua crônica Maurício. Li na revista Avenida e imediatamente procurei seu blog, porque concordo com 90% do quê disse e, entendo ser o suficiente pra seguir um formador de opinião.