Follow by Email

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

OS NOVOS PECADOS CAPITAIS

Assim como refizeram a lista das sete maravilhas do mundo, incluindo eleição popular para tal, creio que tenha já chegado a hora de eleger os sete novos pecados capitais, porque de outrora já estão ultrapassados. Eu tenho algumas opções novas: a mentira, a fofoca, a covardia, a injustiça, a estupidez, a falsidade e a inveja, que apesar de ser confundida com avareza, nunca esteve na lista atual de pecados.
Avareza é querer os bens de alguém. Inveja é querer ser este alguém ou impossibilitá-lo de ser feliz, pelo incomodo que isto ocorre ao invejoso. Ultimamente o Brasil vem ilustrando muito estes “pecados” que passam despercebidos, mesmo destruindo a alma de quem os comete e por vez, de suas vítimas. As vezes podem vir até seguidos, numa espécie de trem do pecado, que pelo título, não é filme de pornochanchada, infelizmente, porque seria no mínimo mais proveitoso. A questão é que as vezes o sujeito faz uma fofoca, baseado claro, numa mentira, agindo de extrema covardia pondo sua vítima numa situação de injustiça, sem direito sequer à defesa, tudo arquitetado pela estupidez e falsidade, por um único e real motivo: a inveja. Quem aqui já teve sua vida tumultuada e seus dias sombrios por tais artimanhas
rivais, há de convir que a gula, a luxúria e a preguiça não incomodam tanto assim. A mídia como um todo, talvez uma grande academia para pecado, promove todo santo dia tais atitudes. A covardia tem andado de braços dados com a injustiça e a estupidez nesta passarela de absurdos. Tomando como exemplo um caso que abalou esta semana se tem noção de onde chegamos. Um bandido, extremamente violento e armado, rouba uma moto e ao ser autuado por um policial tenta reagir, é alvejado e pronto, se torna mártir dos direitos humanos. Maior estupidez associada a injustiça, confesso que nem a mais brilhante mente criativa teria imaginado. Se o policial morre no confronto, ninguém comenta e ponto. Se a vítima morre no assalto é apenas mais um número de estatística e fecha-se o livro. Agora o criminoso é alvejado (não morreu) e aí surgem Dalai Lamas e Madres Terezas de todas as partes para defendê-lo. A covardia de criminosos
se reflete no espelho da estupidez de seus defensores. Quem lucra com a defesa de um crime, além do advogado? No caso do tal profissional eu até compreendo, apesar de achar em diversos casos, imoral. Na outra face da moeda, claro, existem também alguns policiais covardes e estúpidos, lembrando que esta parcela é uma minoria e que não devem manchar o nome da instituição que admiro. Ontem mesmo dois casos me chamaram a atenção. Num deles, um motorista de ônibus no RJ, em plena função, era espancado por policiais, inocentemente de uma maneira covarde, assim como foi covarde o assassinato de Amarildo, que nenhum bom samaritano virtual tomou as dores. No outro caso, um colega de profissão aqui do Metro News foi agredido de forma estúpida por um sujeito de farda (me recuso a chamar alguém assim de policial, pois não é digno da profissão) por pura maldade e claro, olha ela aí: covardia. Onde pretendemos chegar com isto? Se você mente, faz fofoca, é invejoso, age com covardia, se esforça para ser cada vez mais estúpido, é injusto e trata a todos com extrema falsidade, o que espera de sua vida? Sei que sinceridade é algo que não existe em seu pobre dicionário,
mas ao menos, se olhando no espelho você fica isento de um antigo pecado capital: o orgulho. Porque convenhamos, teria orgulho de que? A imagem falsa e suja que você vende é como carro de agência picareta. Por fora belo, coberto de massa, mas por dentro tudo apodrecido e sem salvação. Como a vergonha ainda não é considerada pecado, eu tenho vergonha alheia destas pessoas que se prezam a papéis ridículos para atingirem seus estúpidos objetivos. A vida não está fácil para ninguém, mas ainda tenho a utopia de um mundo mais justo, sincero, onde a fofoca, este fruto da inveja, seja extirpado e as pessoas tenham a coragem de serem honestos, ou então viverem eternamente chafurdando na lama da estupidez. Que os 14 pecados sejam trocados por quatro simples letras: A-M-O-R!

4 comentários:

jurandir jose oliveira disse...

Como sempre suas matérias são maravilhosas.
A primeira pagina que leio no Metrô News são suas matérias.
Parabens

Nandita Reis disse...

Arrasou!!! Tomei a liberdade de publicar no meu perfil do FB. Dando claro, créditos ao autor

Leonilda Lima disse...

Suas produções são incríveis!!. Fiquei chocado com o texto que li hoje sobre o Kenji, sei que ele está se divertindo com o Pooh em um lugar cheio de livros.

Eduardo Mendes disse...

Parabens!Excelente artigo no MetroNews.